Rurópolis (PA) sem maquiagem!

20150107_110919
Creche Municipal

Envie seu “selfie NoBarzinho” para nobarzinho51@gmail.com

Rurópolis (PA) foi fundada em 1974. Ela surgiu durante o período militar para trazer homens sem terras, para terras sem homens. Sua emancipação ocorreu em 10 de maio de 1989. Segundo dados do IBGE este município têm aproximadamente 41 mil habitantes. É fato que Rurópolis ainda é uma adolescente, contudo, isso não pode ser a justificativa para a manutenção dessa política canalha do “tapinha nas costas”. 

Graças a essa política safada a verdadeira Rurópolis (PA), a vivida pela população que não tem recurso para viver em Santarém ou qualquer outra cidade mais desenvolvida, é bem diferente daquela maquiada por alguns meios de comunicação. A Rurópolis (PA) real encontra-se sem ultrassom, às vezes, sem médicos. Obras do Governo Federal e Governo Estadual estão paradas, a creche que beneficiária centenas de famílias permanece em ritmo lento de construção. Ademais, o famigerado 15 (quinze) quilômetros de asfalto não teve nenhum quilômetro ainda pavimentado, pois o que temos é uma pequena parte com piche e brita amassada – isso é asfalto?

Poderia me alongar aqui nos diversos problemas vividos por esta cidade, por exemplo, na área da cultura, Baile das Flores, o baile mais famoso de Rurópolis não teve em 2013, 2014 e provavelmente não teremos em 2015. É inadmissível uma cidade cortada por duas rodovias federais (BR 163 e BR 230), um município com grandes aptidões para o desenvolvimento; além de ter pessoas capacitadas, passar por esse escasso e inexistente desenvolvimento, sendo dependente do Governo do Estado e Governo Federal.

Nessa esteira, este rabisqueiro sabe que uma cidade com homens livres poderá ser construída um dia. As nossas referências políticas não apenas municipal, mas também estadual acabam desanimando qualquer pessoa do bem a entrar nesse mundo de lobos. No entanto, não devemos perder a fé. Eles estão por todas as partes, precisam apenas acordar para sua importância política para uma nova Rurópolis.

Desta feita, vale ressaltar que “para que a política do mal triunfe, basta que homens de bem não participem dela”. Enquanto pessoas boas renegarem seu papel na construção de uma sociedade melhor, teremos que aturar essa corja de patifes. Certamente nem todos os políticos são cafajestes, corruptos e mentirosos, porém, os poucos políticos da liga do bem existente são engolidos por essa cambada do mal.

mafia-do-asfalto-03
Asfalto de verdade!
20150107_111024
Suposto Asfalto de Rurópolis (PA)

rurópolis sem maquiagem

Texto: MF

Imagens: MF 

4 comentário sobre “Rurópolis (PA) sem maquiagem!

  1. Muito bom o texto, sábias palavras, e infelizmente uma cidade entregue à mais um membro de uma família que só enganou praticamente os fundadores da cidade e continua a ludibriar os então moradores deste município.
    Sou filho deste município, minha paixão por ele é gigante, porém, deparando-me com a grande falta de respeito da parte da administração com o povo, é que eu e assim como eu, tiveram vários outros jovens que deslocando-se da casa de suas famílias, tiveram que encarar a dureza intensa da dificuldade financeira, saudade de casa e inúmeras outras circunstâncias, afim de ter uma faculdade melhor.
    Uma vergonha não para o município, e sim para prefeitos como o atual, que tão jovem, já entregue a desonra em troca de um punhado de dinheiro.
    É triste de ver…

    1. Mábio Furtado

      Obrigado pelo comentário Rafael! Precisamos de pessoas com sua visão para a construção de uma Rurópolis, de fato, para todos. Um grande abraço!

  2. Conheço Ruropolis desde 1980, morei la de 1995 a 2007, voltando la agora, posso dizer que a mesma cresceu bastante, em compensaçao, ta bem pior que quando morei la, pois apesar do crescimento, o discaso tambem cresceu, se aumentou dois ou tres bairros, tambem aumentou o abandono pelos mesmos, hoje moro em uma pequena capital onde tambem ha dificuldades, mais é no maximo em 20%, enquanto Ruropolis as dificuldades por parte dp poder publico, passa de 80% o que torna quase impossivel se viver normalmente la, so vou la porque tenho parentes,. mais to tentando tira-los de la.

  3. O que mais nos deixa triste e que nos parece evidente, é que o povo parece se conformar com os descasos descritos por voce nas palavras acima. E o pior ainda, ver um professor levantar a bandeira e defender os desmandos absurdos desses canalhas que sempre se aproveitaram do nosso dinheiro para favorecimento propio e familiar. Precisamos sim de homens de bem na política ou caso contrário estaremos entregues ao regresso. ..

Comentário