Que a ignorância não perdure para sempre!

Campanha-contra-a-Corrupção-CNJ

O maior mal de uma sociedade é a ignorância. E, isso não está ligado, tão somente, às classes sociais e muito menos ao meio acadêmico. Pesquisas apontam que 40% dos universitários são analfabetos funcionais, e o que é isso? O analfabeto funcional é aquela pessoa que lê, porém não entende o que lê. Ou seja, a falta de conhecimento não se limita às classes sociais ou, ao meio acadêmico. Podemos ter analfabetos com cultura e, universitários aculturados.

Ainda nesse raciocínio, uma mãe analfabeta, teve o grande prazer de ver seu filho acertando 95% das questões do ENEM. O jornalista perguntou ao jovem: “Você acreditava que poderia acertar tantas questões assim?”, sem titubear ele disse: “Acreditava!” Resumo da opera, essa mãe poderia não saber ler, mas demonstrou muita sapiência ao acreditar no poder transformador da educação.

Acredito que a maior tragédia sofrida por uma sociedade não é a eleição dos canalhas, mas sim, a sua completa falta de educação. Os políticos são praticamente incuráveis, pesquisas demonstram que a maioria dos psicopatas estão nesse meio.

Desta feita, a sentença de incurabilidade das nossas “Ilustres Excelências” não pode ser igualmente impetrada à sociedade. No interior as pessoas costumam dizer assim: “indivíduo ‘A’ nasceu para os estudos, mas o indivíduo ‘B’ não”. Isso é uma grande bobagem, o conhecimento é de todos, para todos.

Sendo assim, reitero o dito em linhas iniciais: O MAIOR MAL DE UMA SOCIEDADE É A IGNORÂNCIA. Este mal traz as nossas maiores mazelas. Povo sem conhecimento, sem cultura; vota por favores, é mesquinho e, esquece completamente seus consanguíneos por interesse eminentemente particulares. Mas, como diz a música “nem tudo está perdido, sempre existe uma luz”. A educação será essa luz, abrirá a mente das pessoas e os tornarão pessoas melhores.

Texto: MF

Imagem: google.com.br

Comentário