PARÁ: MPF solicita apoio da PF em razão da invasão de madeireiros em Terra Indígena (TI) Arara

Denúncias apontam ação constante de extração ilegal de madeira em área indígena, no sudoeste do estado. — Foto: Ibama

A área é uma das atingidas pela construção da usina de Belo Monte e é uma das mais desmatadas do país, segundo o MPF.

O Ministério Público Federal (MPF) informou nesta sexta-feira (4) que pediu para a Polícia Federal acompanhar as denúncias de invasão de madeireiros na Terra Indígena (TI) Arara, localizada entre Uruará e Medicilândia, no sudoeste do Pará.

A reserva onde vivem cerca de 290 indígenas é uma das localidades atingidas pela construção da usina de Belo Monte, em Altamira, e é uma das áreas indígenas mais desmatadas devido a extração ilegal de madeira, segundo o órgão.

De acordo com o MPF, existem duas ações na Justiça Federal pedindo a criação de um sistema de vigilância para a área, já que a construção da usina previa o aumento de casos de extração ilegal de madeira. A medida é uma das condicionantes da obra que não foi cumprida, segundo as ações.

Matéria G1 Pará

Foto: Ibama

Comentário