ITAITUBA: empresário é condenado a um ano e meio por ocultar cadáver

Empresário Albenor Moura

Por legítima defesa e negativa de autoria, réus são absolvidos de homicídio

Jurados do 3º Tribunal do Júri de Belém, sob a presidência da juíza Ângela Alice Alves Tuma., após dois dias de julgamento, absolveram do crime de homicídio e condenaram pelo crime de ocultação de cadáver o empresário Albenor Moura de Sousa, 56 anos, réu confesso de ter matado com um tiro na cabeça o advogado Raimundo Messias Oliveira, 40 anos, conhecido por Dinho.

Por maioria dos votos, os jurados acataram a tese de que o réu agiu em legitima defesa própria e na outra série de quesitos os jurados reconheceram que o réu praticou o crime de ocultação de cadáver. A pena aplicada pelo crime de ocultação de cadáver foi fixada em um ano e seis meses para ser cumprida em regime aberto.

Os jurados rejeitaram parcialmente a acusação de que o comerciante praticou homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver, sustentada pelos promotores de justiça José Rui de Almeida Barbosa e Ana Maria Magalhães. A promotoria atuou em conjunto com os advogados assistentes de acusação Carlos Figueiredo e Marcio José Gomes.

No mesmo júri foi absolvido por negativa de autoria Luiz Miguel Rodrigues Lobo, 63 anos, ex-oficial do Exército Brasileiro, que trabalhava fazendo cobranças junto aos garimpeiros para o comerciante.  Por maioria dos votos, os jurados acataram na totalidade a tese da defesa pela absolvição por negativa de autoria.

Matéria: TJPA

Foto: google.com

 

Comentário