EDUCAR OU DEFORMAR: O poder da informação

Educar ou DeformarAs pessoas são, todos os dias, expostas a centenas de noticiais. A informação nunca foi tão acessível ao cidadão. A expansão da internet foi a grande precursora desta ampliação. Hoje, praticamente todas as pessoas estão conectadas à internet. Evidente que vieram grandes benefícios com essa dilatação do conhecimento por meio da internet. Porém, até que ponto essas notícias são verdadeiras? Até que ponto estamos sendo informados ou deformados? Com o advento das redes sociais, as informações ganharam ainda mais agilidade, em questões de segundos as noticiais bombam nestes meios, também, de informação. Pois, a função primeira destas redes sociais seriam apenas a de conectar pessoais.

Os meios de informação pegaram carona nas redes sociais, suas notícias agora fazem parte da vida dos viciados em twitter e facebook. Suas notícias são compartilhadas em uma velocidade espantosa. Esse é o grande dilema, como diz o ditado popular “uma mentira dita várias vezes, pode se tornar verdade”. É notório que cada veículo de informação tem uma tendência, por exemplo, se um banco financia determinado meio de comunicação, como falar mal dele? Se o dono de um canal de TV é um político, como este veículo de comunicação vai criticar seu dono? Ou seja, a tal imparcialidade é algo ilógico. Porém, ainda existem os poucos meios de comunicação que ainda merecem certa respeitabilidade.

Portanto, essa geração do “compartilha” e “curti” vem sendo bombardeada de informações a todo o momento, agora o que realmente merece ser “compartilhado” e “curtido?”. Esses meios de informação podem, ao invés de informar, deformar as notícias, colocando-as no viés que melhor convir para a sua ideologia de mercado. Razão pela qual os internautas deveriam ficar mais antenados para o que leem todos os dias.

2 comentário sobre “EDUCAR OU DEFORMAR: O poder da informação

  1. TEREZINHA LOPES DO NASCIMENTO

    Responder

    Em primeiro lugar ser consciente de seus direitos e deveres, ter maturidade na escolha dos representantes em todas as esferas. Manter-se informados dos recursos disponibilizados e acompanhar a aplicação dos recursos pelo Poder Público. Ter coragem para exigir seus direitos como cidadão.

  2. TEREZINHA LOPES DO NASCIMENTO

    Responder

    Em primeiro lugar ser consciente de seus direitos e deveres, ter maturidade na escolha dos representantes em todas as esferas. Ter coragem para exigir seus direitos como cidadão.

Comentário