PARÁ: Operações Midas, Fim da Linha e Controle cumprem 17 mandados em Santarém e Oriximiná

Cerca de 35 policiais participam das operações deflagradas no início da manhã desta sexta-feira (22).

Operações deflagradas pela Polícia Civil em Santarém estão em curso — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (22), a Polícia Civil do Pará deflagrou três operações: Midas, Fim da Linha e Controle, sob o comando do delegado geral Alberto Teixeira e delegado Samuelson Igaki, diretor do NIP, para dar cumprimento a 17 mandados (prisão e busca e apreensão) em Santarém e Oriximiná, região oeste do estado.

De acordo com a polícia, na Operação Midas, foram cumpridos 6 mandados, sendo 3 de prisão preventiva e 3 de busca e apreensão. Os casos fazem parte do inquérito policial presidido pelo delegado Rafael Augusto de Andrade, do NAI/BMA, acerca de ameaças contra delegados, juízes e policiais civis e militares, que acabou por desvendar diversos crimes.

Foram presos Aldemir Junio de Oliveira, sua comparsa Cleonice Ferreira de Aguiar, conhecido pelo apelido de Lora, e Francisco Emerson Suza Bagata, conhecido pelo apelido de “Bagata”.

Os acusados faziam ameaça de morte a policiais civis e aos juízes que deferiram medidas cautelares contra eles em outros processos que respondem na justiça.

Aldemir Junio de Oliveira, é reincidente no mundo do crime, tendo furtado e roubado quantias/bens que somadas aproximam-se do importe de quase um milhão de reais foi preso por tráfico e associação para o tráfico, associação criminosa, tentativa de furto majorado, falsidade ideológica, falso reconhecimento de firma etc, bem como, pela tentativa de furto da agência bancária na comarca circunvizinha de Mojuí dos Campos, na madrugada do dia 17/02/2019. É suspeito ainda de participar de roubo na comarca de Mojuí dos Campos. Foi presa ainda a coautora de Aldemir em diversos crimes, Cleonice Ferreira de Aguiar, a “Lora”.

Francisco Emerson Suza Bagata, vulgo “Bagata”, que detém inúmeros antecedentes por inúmeros furtos majorados, em face de diversos empresários, sociedade empresárias e pessoas físicas em Santarém. Ficou comprovada sua participação em um furto majorado-qualificado em um estabelecimento empresarial – Ótica Kristal, com danos vultosos de R$100 mil, sendo que parte dessa quantia foi encontrada em sua residência.

Na operação “Fim de linha”, foram cumpridos 7 mandados, sendo 5 mandados de prisão preventiva e 2 mandados de busca e apreensão. Trata-se de inquérito policial iniciado por flagrante, sob a presidência do Delegado Rafael Augusto de Andrade, que visava investigar atuação de facção criminosa atuante no Estado do Pará, mormente os crimes de tráfico, associação para o tráfico, ameaça, homicídio e tentativa de homicídio, lavagem de dinheiro.

Rosivan Ferreira Eleotério, conhecido pelo apelido de “Macaco”, seria o chefe do tráfico de drogas na cidade de Oriximiná e em Santarém, sendo responsável pelo cometimento de inúmeros crimes nas cidades de Oriximiná, Santarém e Óbidos, dentre eles tráfico e associação para o tráfico de drogas, homicídios, ameaças a agentes estatais e corrupção ativa.

Roselma Ferreira Eleotério, irmã de “Macaco”, Heron Veiga de Jesus, cunhado de “Macaco”, Wellington Ferreirra do Nascimento, traficante e homicida (braço direito de Macaco que matou o senhor Edivar, idoso de 68 anos, em outubro de 2018 na comarca de Oriximiná, a mando de “Macaco”.

Na operação “Controle”, foram cumpridos 2 mandados de busca e apreensão. Trata-se de inquérito policial, sob a presidência do Delegado Gilvan, de Prainha que também visou investigar atuação de facção criminosa atuante no Estado do Pará. As investigações se desenvolveram com a atuação da Superintendência da 12ª RISP e do NAI/BMA.

*Com informações da Polícia Civil/PA

G1 Tapajós

Comentário