Um exemplo de luta pela educação

_74707670_74707669

 

A paquistanesa, Malala Yousafzai, aos 15 anos de idade levou um tiro na cabeça após atentado do talibã dentro de um ônibus. Este fato ocorreu em 2012 – o caso ganhou atenção do mundo todo. O grande “crime” dela foi defender o direito a educação para as meninas daquele país.

Malala Yousafzai sempre lutou pela a educação em sua nação. Ela acreditava que “uma criança, um professor e um livro podem mudar o mundo”.  É fato incontestável que a educação liberta qualquer povo. Por tal razão, essa aversão à educação por alguns, não é restrito a países com históricos de repressão a liberdade de expressão.

O Brasil ainda apresenta grandes dificuldades em alavancar seu Sistema Educacional, isto ocorre, principalmente, porque boa parte dos políticos a veem como inimiga. Em municípios controlados pelo “coronelismo” essa repressão ao conhecimento é ainda maior.

Malala lutou por esse direito básico de qualquer cidadão. O grande troféu que ela levou foi um “tiro” na face. No Brasil professores em greve levam tiro de bala de borracha, espraie de pimenta na cara. Ademais, geralmente, não conseguem ser ouvidos pelos Governantes. O que nos diferencia destes países opressores aos direitos humanos, em especial, ao direito à educação?

(…) Na noite de 09 de outubro de 2012, o Talibã atirou do lado esquerdo da minha cabeça. Atiraram nos meus amigos também. Eles pensaram que a bala iria nos silenciar, mas eles falharam. E no lugar do silêncio vieram milhares de vozes. Os terroristas pensaram que iam mudar meus objetivos e parar minha ambição, mas nada mudou na minha vida com exceção disso: fraqueza, medo e falta de esperança morreram; força, poder e coragem nasceram. [APLAUSOS] Eu sou a mesma Malala. Minhas ambições são as mesmas, minhas esperanças são as mesmas, e meus sonhos são os mesmos (…)

Queridos irmãos e irmãs, nós queremos escolas e educação para um futuro brilhante para todas as crianças. Nós vamos continuar nosso caminho para o destino da paz e da educação. Ninguém pode nos parar. Nós vamos nos levantar pelos nossos direitos e vamos trazer mudanças com nossa voz. Nós acreditamos no poder e na força das nossas palavras. Nossas palavras podem mudar o mundo todo porque nós estamos juntas, unidas pela causa da educação. E se nós quisermos atingir nosso objetivo, então vamos nos fortalecer com a arma do conhecimento e vamos nos proteger com harmonia e união (…) Tradução de dois trechos do discurso de Malala Yousafzai na ONU

Comentário